Posted by : Se-chan terça-feira, 10 de julho de 2007

Oi gente!!!
por mais estranho q seja..
nesse cap o menos importante eh a festa.. XD
escolhi um "casal" pra alivia as duas da multidão de mahora.. uahuahuahuah
dpois faço comentarios!

Capítulo 04 – Fire

Setsuna sentia-se nas nuvens, pelo menos a sensação era a mesma. Olhava para a garota que estava com a mão entrelaçada a dela e observou seu sorriso. ‘Todo esse sorriso é por minha causa?’ Uma felicidade imensa lhe vinha a tona quando notou que ela estava fazendo Konoka feliz.
Tamanha felicidade também era sentida pela maga. Mesmo que subitamente, ela entendeu seus sentimentos pela espadachim e estava maravilhada por ter seus sentimentos correspondidos.
As garotas mal sentiram o tempo passar, e ainda mais, mal sentiram a caminhada até o local da festa. Chegando lá, as enamoradas foram atacadas instantaneamente por uma jovem mangaká de óculos. Era Haruna, que já havia escutado todos os detalhes que Kazumi viu.
Haruna olhou fixamente para Setsuna, que a olhava envergonhada. Após alguns instantes a garota mostrou um sorriso maquiavélico para a guarda-costas.
“Você finalmente conseguiu.. não é?” Perguntou Haruna enquanto colocava uma das mãos no ombro de Setsuna.
“Ahh...” A espadachim ficava sem palavras e extremamente vermelha ao ver que diversas pessoas amontoavam-se em volta delas.
Mas, ao mesmo tempo em que se aproximaram, sumiram. Foram em direção há duas pessoas que vieram juntas vestidas de xerife e de donzela.
Yuuna, vestida de xerife, estava solta e descontraída, enquanto Ako, vestida de donzela, tentava esconder a vergonha de estar rodeada por tanta gente.
“Heh, vamos aproveitar e entrar?” Perguntava Konoka ao apontar para dentro da festa.
“S-Sim..” Concordou Setsuna com a cabeça.
Ao entrarem, passaram por um pequeno corredor, de mais ou menos 5 metros, e desceram 3 degraus, para chegar ao salão, coberto por pessoas com diversas fantasias.
Perto das paredes estavam as mesas, no lado esquerdo havia um pequeno local para quem desejasse tirar alguma foto de recordação, no fundo havia um palco com alguma banda tocando e no centro uma enorme pista de dança.
O espaço estava dividido entre as pessoas que estavam comentando sobre as fantasias, nas mesas, e as que queriam dançar, na pista.
Setsuna achou Asuna e Negi tirando uma foto juntos. Negi estava num visual Harry Potter e Asuna com uma armadura. Realmente eles não pareciam estar lá com segundas intenções.
As garotas se aproximaram do professor e de sua parceira.
Quando Asuna as viu, foi direto na direção de Setsuna.
“Eu já soube!” Cantarolava a guerreira enquanto sorria. “E ai, Konoka? Finalmente agarrou a lerda da Setsuna?”
“Sim!” Respondeu a maga alegremente.
Asuna ficou sem jeito e também sem nenhuma resposta. A espadachim nçao sabia onde enfiar a cabeça totalmente corada. Asuna pegou fôlego e ainda esperou um tempo para se recuperar.
“Que bom que vocês finalmente estão juntas. Já estava na hora de vocês se soltarem!” Asuna dizia ao se virar.
“Agora a gente ta se mandando pra não estraga o clima de vocês!” Falava enquanto acenava.
As duas garotas olharam-se romanticamente e, após um suave beijo, foram em direção a pista de dança.
Após alguns minutos começou a tocar uma melodia que parecia ecoar no coração de quem a ouvia. Ela era de tom meio triste, mas não um triste de um amor que nunca foi correspondido, mas sim de não estar perto da pessoa amada, “apenas” isso.
A maga pôs as mãos da espadachim em sua cintura e, logo após, colocou as suas em volta do pescoço da garota. Ela podia sentir o coração acelerado de Setsuna, sua respiração, seu toque, seu calor. Konoka estava perdidamente apaixonada pela guardiã, mesmo que tenha apenas notado agora.
Ela sempre achou estranho querer sempre estar ao lado dela, de vê-la envergonhada, de vê-la sorrir. Sempre gostou de notar o quanto a espadachim se preocupava com ela, de como ela a vigiava o tempo todo, ou melhor, de como ela não parava de olhar para ela.
A maga descobriu o amor, e viu que ele era lindo. Começara a colocar Setsuna em um pilar acima de tudo. A garota era perfeita. Era linda, forte, justiceira e era como um anjo.
Konoka pôs a cabeça encostada no ombro de Setsuna. A espadachim colocou o rosto levemente encostado na cabeça da maga.
A guarda-costas não conseguia mais conter seus sentimentos. Não mais conseguia ficar séria. Estar junto de Konoka fazia florar nela um sorriso tão naturalmente. Era como mágica.
A espadachim fazia carinho no cabelo de sua amada. O perfume dela era tão gostoso, a deixava tão calma.
A música parecia não acabar e as duas continuavam a dançar juntas. Setsuna beijou a bochecha de Konoka, e como resposta recebeu um beijo nos lábios.
Assim como nos anteriores, as duas garotas tentavam segurar seus sentimentos, mas não conseguiram. Asuna não deixou Negi olhar, para que não se fixasse demais na imagem “caliente” das garotas.
Após um certo tempo, Setsuna voltou a si e separou os seus lábios dos da curandeira. “Não precisamos nos afobar.. Vamos ter bastante tempo para aproveitarmos juntas..”
“Eu sei... mas é que tem algo que eu não consigo segurar dentro de mim. Sempre que eu te beijo eu não consigo parar. Não quero me separar.” Dizia a “princesa” ao abraçar Setsuna mais apertado.
“Eu sei... também sinto isso...” Dizia a espadachim ao abraça-la de volta.
As duas continuaram a dançar por muito tempo, sempre juntas, romanticamente. Não se desgrudaram em momento algum.
Setsuna levou sua parceira, não no sentido de pacto, para a frente de seu quarto. As duas iam se despedindo pouco a pouco. Como Konoka havia dito, elas não conseguiam se separar, não queriam. Mas, normalmente, elas teriam que se separar, pelo menos por algumas horas. Se bem que elas não são exatamente normais.
“Se-chan... você quer entrar um pouco?” Dizia a maga tentando passar mais algum tempo com a espadachim.
“S-Sim...” Respondia a guarda-costas corada.
As duas sentaram-se no sofá e não conseguiam achar um assunto para se fixarem. Com o passar do tempo, ficava mais difícil de Setsuna se segurar.
Konoka levantou devagar. Os olhos da espadachim involuntariamente olharam para uma parte indevida. A maga nada percebera, mas a tentação começou a tomar conta do corpo de Setsuna.
“Se-chan...?” Konoka a fez tirar por alguns segundos os pensamentos perversos que a garota estava tendo em sua mente, principalmente, por as duas estarem a sós no quarto.
“Como estou?” Perguntava a garota enquanto deu uma volta para Setsuna observa-la melhor.
“Es-Está maravilhosa.. Kono-chan...” Respondeu a espadachim com um leve sorriso no rosto corado.
“Se-chan! Obrigada!” Gritou a maga enquanto pulava em cima de Setsuna. “Você sabe que eu A-DO-RO quando você me chama de ‘Kono-chan’.. né?” Comentava Konoka enquanto a abraçava.
“Heh.. Eu sei...” Setsuna respondia enquanto se levantava. A garota deu uma volta, como a mada dera. “E eu? O que você achou?” Perguntava a “principe” enquanto olhava confiante para a sua “princesa”.
“Está perfeita, Se-chan!” Respondia a maga enquanto se levantava. “Sabe Se-chan... Eu nunca tinha notado...” Dizia ao colocar as mãos sobre o pescoço da guarda-costas. “Mas você é realmente muito linda, sabia?”
“Não mais do que você... Você sempre será a mais bela garota do mundo...” A espadachim tirava uma mecha de cabelo de Konoka da frente do rosto dela.
As duas beijaram-se e, como não havia mais ninguém por perto, deixaram que seus instintos tomassem conta. Konoka tirou a capa de Setsuna, a espadachim retirou o prendedor de cabelo da curandeira, a maga tirou o paletó da guarda-costas. As enamoradas começaram a se empolgar ao tocar uma na língua da outra. Começava a subir um calor nelas. A atração era cada vez maior.
Konoka recuava para trás, até que se encostou no beliche. Afastou-se levemente de Setsuna sentou na beira da cama. Setsuna sentou ao seu lado e logo começaram a se beijar novamente.
Por mais que elas ficassem com falta de ar, elas continuavam o beijo. Elas não queriam afastar mais nenhum centímetro uma da outra, quer dizer, pelo menos essa era a visão da maga.
Setsuna esforçou-se, mas Konoka não deixava a garota fugir. O beijo de sua amada era bom demais para ela se afastar.
A curandeira fez a guardiã se deitar e se pôs em cima da garota. A maga estava querendo cada vez mais. Queria saber o quanto sua guarda-costas a desejava. Queria sentir o calor de Setsuna.
Konoka começara a desabotoar a blusa de Setsuna. Por mais que a garota não “desejasse”, ela começara a se excitar com o modo que sua querida Ojou-sama estava determinada a faze-lo.
A espadachim começou a beijar o pescoço de Konoka e a tocar com uma das mãos pelo corpo dela.
Estava quente, calor demais para se estar com tanta roupa, era o que começara a pensar a guardiã. Então começou a abrir o zíper do vestido da amada. Ao tocar na pele de Konoka, Setsuna percebeu que não conseguiria parar, a não ser que –
“O que diabos vocês estão fazendo aqui!?” Gritou alguém ao abrir a porta do quarto.

-----------------------------------------------------

acharam q eu ia bota yuri, neh??? XD
se bem q meio q botei.. xD
eu ia faze um cap soh pra festa..
mas no final ela fiko com tão poka importancia q eu fiz a parte "caliente" no quarto da konoka.. uhauahuahauhauh
proximo cap vai tah legal..
vo segui conselhos e vo faze um encontro entre as duas...
logo apos esse cap 5..
elas irão encarar suas familias *jah ateh sabe como eh cada personagem criado*
ateh outro dia!
Bye bye! o/

One Response so far.

  1. nodoka says:

    mas que merda >XD
    quem deve ter chegado? o.o"

Translate to your language:

Seguidores

Parceiros

Parceiros | Yuri

Kiyoteru Fansub
Gokigenyou
Moonlight Flowers
S2 Yuri
Yuri Licious
Yuri Private
Yuri Zone

Parceiros | Blogs e Sites

Anikenkai
Chuva de Nanquim
Elfen Lied Brasil
Gyabbo!
Jwave
MangaBa
Mithril
Mundo Mazaki
nbm² - Nobumami
Netoin!
Shoujismo
Você Sabia Anime?

Arquivo do Blog

Popular Post

- Copyright © | Kono - Ai - Setsu | - fonte para yuri, shoujo-ai e girls love desde 2007 -Metrominimalist- Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan -