Posted by : Se-chan sexta-feira, 10 de setembro de 2010

Postagem Retirada de: OTAME - Otaku no Ame (Também organizado por Se-chan)

Olá pessoal.
Para quem não sabe, sou grande fã de animês/mangás shoujo-ai (romance/irmandade entre garotas), sendo que tenho outro blog, o Kono-Ai-Setsu, sobre o assunto. Um comentário sobre um animê que venho acompanhando me deixou preocupada/apreensiva.

Vocês vão lembrar o nome
deste animê depois de vê-lo?
Nos últimos dias, foi exibida na televisão japonesa o episódio 10 de Highschool of the Dead, um animê sobre zombies (como é de se entender pelo título nitidamente influenciado pelos filmes mais influentes do gênero), onde os personagens são exageradamente moldados ao estilo de mangás, como a velha "garota kendô" e uma tsundere (garota revoltadinha que no fundo é sensível). Quem ouviu falar desta série sabe que ela contém um alto grau de fanservice (cenas apelativas), com seios exageradamente grandes e expostos, por exemplo.

Neste último episódio exibido, porém, o fanservice chega a seu ápice, mostrando uma cena de beijo entre garotas. Se fosse uma cena normal, bem estruturada e preparada, não estaria públicamente exibindo minha indignação. A cena é totalmente deturpada, sem lógica, o que me deixa extremamente apreensiva.

Em meus quatro anos (aproximadamente) acompanhando mangás/animês shoujo-ai, nunca vi um momento tão futil e grotesco da visão sobre o shoujo-ai. Depois de ver UtenaMaria-sama ga Miteru e Sasameki Koto (somente para citar alguns), ver este ano as bizarrices que estão sendo lançadas, é um desgosto. Após o ano que mais me satisfez com relação ao gênero em animações (2009 - Ano de Sasameki Koto, Aoi HanaMaria Holic/parcialmente e Kanamemo), uma surpresa podre, estragada dessas, me deixa enojada. Um ano que me trouxe mais KissxSisanimê simplesmente estranho, bizarro e doente onde duas irmãs gostam do irmão e que neste ano acabaram tendo relações uma com a outra (u.u), que me trouxe Sono Hanabira ni Kuchizuke wo, um yuri (versão lésbica de hentai) e algumas outras, sinceramente, merdas que não acrescentam em nada e que vamos esquecer o nome do animê quando acabarmos de ver o episódio, me deixa preocupada.
Sasameki Koto e o romance verdadeiro entre garotas.
Em vez de dar seqüência há animês de qualidade como Sasameki Koto e Aoi Hana, que não tiveram final definitivo, principalmente o primeiro, que teve um final em aberto, esperando por uma continuação, eles insistem em exibir o apelativo e "atrativo". Isso me irrita, e deixo aqui minha reclamação, obrigado.

Veja mais em:

12 Responses so far.

  1. A-line says:

    Opa, eae, guria! Vo seguir o teu blog! Tais mandando super bem na escrita hein!
    Mas basta observar que os mangás bizarros yuri que tu citaste são da maior parte de autoria masculina. Não sei se é esse o caso... Mas geralmente são fantasias de homens.
    Somente as mulheres sabem fazer um troço sensível de forma a não nos indignar com bagaceirice.
    Não queria dar uma de feminista, mas a grande realidade é essa.
    Beijinhos!

  2. A-line says:
    Este comentário foi removido pelo autor.
  3. A-line says:
    Este comentário foi removido pelo autor.
  4. A-line says:
    Este comentário foi removido pelo autor.
  5. A cena de H.O.T.D foi até meio previsível. Digo, eu não imaginaria que seria yuri, mas imagivava que aconteceria algo pervertido já que o prof, desde o começo, mostra ser um sádico tarado. Mas pensei que ele pegaria todas as estudantes ou promoveria uma orgia entre todo mundo la (homens e mulheres).

    Acho que a cena "serviu" pra mostrar a personalidade do professor. Mas ainda assim, foi fanservice, igual o resto do anime. Mas até que não fico revoltado com isso lol.

    Sobre o que a A-line disse que somente mulheres sabem fazer um troço sensível, não é verdade.

    Alguns mangás/animes yuri "sensíveis" feitos por homens:

    Kashimashi ~Girl Meets Girl~
    Blue Drop
    Candy Boy
    Octave

    Sem contar Kannazuki no Miko (que eu particularmente só acho uma ou outra parte sensível em meio a todo o fanservice, mas que a maioria deve achar)

    PS: Yuri não é "versão lésbica de hentai". Hentai, homo ou hetero, é hentai lol.

  6. The Fool says:

    Olha, só acho que a autora esqueceu de uma coisa: tudo é produto.
    Tudo tem que vender, independente do conteúdo.
    E nisso de vender, vale tudo.
    Desde história singela e sincera até apelação.
    No caso, não é que a era Shoujo-ai de qualidade vai sumir, eles estão simplesmente explorando a coisa pra fins de mercado.
    Eles sabem que tem gente que gosta, consome esse tipo de material citado.
    E eles vão dar pro público o que o povo quer.
    Mesmo isso causando desagrado em outras pessoas, que foi o caso aqui.
    Mas pelo menos pra mim, acabar de vez com histórias onde ocorre desenvolvimento de personagens e uma relação, não vai acontecer.
    Vai ter as apelações, sempre vai ter.
    Mas trocar um pelo outro não rola, porque daí eles perdem dinheiro.
    E quem quer perder dinheiro?
    Beijão!
    S2

  7. @The Fool

    Eu concordo com o que você disse - yuri fanservice vende, e vende muito, afinal estamos falando de japoneses ne ;P

    Mas eu também entendo a preocupação da @Se-chan, afinal eu também não vou achar agradável se os animes começarem a usar em excesso (ainda mais?) o yuri de uma forma completamente aleatória, com o puro objetivo de fanservice.

    Afinal, será que o gênero do shoujo-ai não pode acabar ficando 'esquecido' ("fora de moda"?!) das produções animadas se um yuri fanservice ("ensaio fotográfico yuri pra calendário de escolas femininas católicas" -- não dava pra inventar um termo menor @Ghost?! XD) se tornar o "padrão"?

    isso sim é preocupante pra quem gosta do shoujo-ai.

  8. Só to seguindo a tendência, nunca reparou nos orgãos da ONU? Tudo tem nome gigante. É só abreviar pra E.F.Y.C.E.F.C ou algo parecido.

    Mas eu nem acho que vai ser esquecido. Pra começar, nunca foi muito lembrado mesmo, e não acho que diminuiu a frequencia de lançamento, continua a mesma (baixa) de sempre.

    O que aumentou foi a frequencia de E.F.Y.C.E.F.C hahuahua

  9. The Fool says:

    *Pensativo*
    O Ghost fala a verdade. De forma geral, somos um nicho pequeno, por isso poucas obras.
    E dentro dessas obras, apelação ou melhor, E.F.Y.C.E.F.C (Ok Ghost, me convenceu! @_@ ) deveria ser a maior parte mesmo.
    Explico: em quase todo veículo de comunicação de massa, seja ele quadrinhos, anime, etc, existe uma certa "lei" não dita,mas praticada.
    Você precisa gerar muita porcaria, apelar pro instinto baixo das pessoas ou simplesmente tapeação, para gerar um punhado de coisas que fogem do esquema e agradam a outras pessoas.
    Pensem nos filmes.
    Hollywood produz uma quantidade muito grande de filmes, quantos são os filmes que realmente querem dizer alguma coisa? Poucos.
    Pula pra TV brasileira.
    A quantidade de novelas e seus enredos fracos, onde no final todo mundo casa e tudo acaba bem.
    A parte boa: os seriados, principalmente da Rede Globo (sem apedrejar, pliz! >< ).
    Porque como os produtores e roteiristas tem ciência que o povo que assiste é outro, eles podem ter mais liberdade criativa e não fazer um treco completamente sem gosto.
    Cinquentinha tinha uma dona lésbica, Memorial de Maria Moura mostra que a personagem não venceu no final, ela perdeu. Ela morreu com todo mundo.
    Experimenta colocar isso numa novela das 8.
    Não vai rolar, o povo não vai entender e vão com tochas e ancinhos falar pra tirar isso porque não pode.
    Agora, falando de anime e mangá yuri, olha o que se sucedeu!
    E.F.Y.C.E.F.C na veia!
    É assim mesmo. Tem que ter tranqueira pra em algum momento gerar coisas diferentes.
    Ao que parece, o Japão acordou que isso meio não acontecia em anime yuri e mandou ver!
    Mas assim...
    Eu penso comigo mesmo que mesmo que numa loucura acabasse os animes e mangás yuri mais sensíveis, ainda teria gente que mesmo assim, faria histórias sensíveis para aplacar sua vontade.
    Tipo vocês!=)
    Olhando por esse lado, tu ser fã, dar outras caras pras coisas é algo maravilhoso!
    Nossa, fugi completamente do assunto...@_@
    Foi mal!
    ( Mas bem que isso de pegar os personagens e fazer do jeito que tu deseja me lembrou o gibi do Street Fighter que saia aqui pela Escala e Candy, Candy, que foi continuado na Itália por artistas de lá quando o mangá acabou no Japão! 8D ).
    Beijão!
    S2

  10. Monarute says:

    Eu concordo com você. Realmente parece que o foco dos animes yuris atuais só eh masculino. Só homem pra gosta dessas bizarrisses atuais. Mas enfim... Gostei da materia ^^ vc escreve mto bem \o vo seguir!

  11. Bom, não acho muito certo usar o HOTD para a justificativa da decadência dos shoujo-ai/yuri, pois apesar da cena exagerada, o anime não tem ligação ao shoujo-ai/yuri, e não acho que esteja fazendo uma referência ao genero, simplesmente fez uma cena de apelação qualquer...

    fora isso, sim existem outras séries ruins criadas apenas para fanservice....

    e achei incrivel o preconceito que alguns tiveram achando que homens são pervertidos e gostam desses fanservice, porra, existem homens e mulheres pervertidos e homens e mulheres que nnão são u_u

  12. The Fool says:

    @ Alain: A idéia é que todos consumam. Se gosta, consuma. Se não gosta, consuma também, para falar mal depois, divulgar indiretamente e atrair mais gente.
    Tanto faz se é um Seikon No Qwaser ou um Aoi Hana, um Kuttsukiboshi ou um Aki Sora.
    Consuma.
    A economia depende disso. Do consumo. Sem consumo não se gera grana e sem grana, dá bode.
    Consuma. Todo o resto é irrelevante.

Translate to your language:

Seguidores

Parceiros

Parceiros | Yuri

Kiyoteru Fansub
Gokigenyou
Moonlight Flowers
S2 Yuri
Yuri Licious
Yuri Private
Yuri Zone

Parceiros | Blogs e Sites

Anikenkai
Chuva de Nanquim
Elfen Lied Brasil
Gyabbo!
Jwave
MangaBa
Mithril
Mundo Mazaki
nbm² - Nobumami
Netoin!
Shoujismo
Você Sabia Anime?

Arquivo do Blog

Popular Post

- Copyright © | Kono - Ai - Setsu | - fonte para yuri, shoujo-ai e girls love desde 2007 -Metrominimalist- Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan -