Posted by : LKMazaki segunda-feira, 23 de março de 2009

por Mazaki.

Oi gente! Olha eu aqui de volta como prometido! xD
Infelizmente ainda ninguem comentou por aqui desde que eu comecei a tomar conta "do pedaço", mas isso é questão de tempo, eu sei. Não vou desanimar com um re-começo devagar. o//

Como a chefa Se-chan disse no post com o link pra versão em inglês do shoujo-ai legal que ela encontrou *ainda tenho que dar uma olhada ^^''* o blog de agora em diante não está mais somente no casal konosetsu, mas sim nos shoujo-ai e yuri em geral. Afinal, não vai dar pra falar apenas das nossas amadas Konoka e Setsuna para sempre né?

Como parte dessa nova fase do KAS, vou postar de agora em diante todos os meus fics shoujo-ai aqui no blog também, como já acontecia com Lives. Hoje trago o primeiro capítulo do meu fic de Utena, Tales of the Revolution. Sem mais enrolação. Boa leitura e comentem!!! Onegai!!!

Revolution 01: O Jardim sem a Rosa.

    Era uma vez um príncipe que acreditava poder mudar o mundo.
    Esse príncipe jurara libertar uma princesa das garras do Mal, mesmo que aquela fosse a missão mais difícil que poderia existir, principalmente para um simples príncipe que ainda por cima era uma garota!
    O valente príncipe de nobre coração lutou contra muitos espadachins para encontrar o Mal e libertar sua princesa, porem ele não contava com as armadilhas traiçoeiras da Escuridão.
    O príncipe foi ferido e derrotado.
    Mas o coração do príncipe era puro, porque tudo o que ele desejava era cumprir sua promessa de libertar a princesa que sofria. E o Destino o ajudou por esse motivo.
    Diante do poder que poderia mudar o mundo inteiro o príncipe ofertou suas lágrimas, suas lembranças para apenas para salvar a princesa do seu tormento eterno, mesmo que aquilo significasse adiar seu encontro com a princesa para “algum dia”.
    Ele realizou um Milagre.
    A garota que via muito além do mundo visível tornou-se o Príncipe da Revolução.
    Mas........ Será que isso foi o suficiente para calar a voz do Fim?
   





“Porque o mundo parece sempre faltar algum pedaço? Devo ta ficando maluca...”.
    Utena Tenjou era notada por todos da escola, sejam garotos ou garotas. Pode-se dizer que ela era realmente uma pessoa popular. Apesar das diferentes opiniões sobre a notável Utena, todas tinham um motivo em especial, um motivo bem visível alias, afinal quem não notaria uma garota de lindos cabelos rosados usando um uniforme masculino com shorts? Muitos garotos sentiam-se agredidos pela maneira de se vestir da jovem, muitas garotas admiravam a maneira como a tal Utena não dava ouvidos a opiniões alheias e fazia aquilo que sentia ser o certo para si. Não é preciso nem dizer que os professores em sua maioria ficavam escandalizados com a aparência da jovem não é?
    Mais um dia de aula estava iniciando e Utena corria pelas ruas da cidade para não se atrasar, já tinham motivo o bastante para implicar com ela, não podia vacilar e dar mais motivos:
    - Bom dia Tenjou-san! – cumprimentou um grupo de garotas acenando energeticamente para a garota de cabelos rosados que sorriu gentilmente diminuindo um pouco o ritmo de corrida para poder responder.
    - Bom dia Sasaki-chan, Ido-chan, Nawaba-chan! – disse sorridente voltando a correr mais apressada em direção da entrada do prédio do colegial.
    - Ai, a Tenjou-san é tão bonita né garotas? – comentou uma das garotas com a face rosada.
    - Mai! A Utena-san pode se vestir de garoto, mas acho que você não tem chance não. – debochou outra das garotas iniciando um ciclo de risadinhas e piadinhas sem fim entre as meninas.
    Na sala da turma quatro do terceiro colegial a porta era escancarada num empurrão pela garota apressada que entrava olhando para constatar que não havia professor ainda enquanto colocava sua mala sobre a carteira:
    - Utena! Você ta sempre apressada hein?! – riu-se um jovem de cabelos negros e óculos que sentava na carteira ao lado da de Utena.
    - Ah Kaido, não enche! Só tava fazendo um exercício matinal! – justificou-se a garota levemente ofegante após a corrida encostando-se na mesa enquanto enxugava o suor da testa.
    - É mesmo? Tem certeza de que não estava fugindo de seus fãs? – zombou Kaido que adorava implicar com a outra para vê-la irritada, o que ele julgava uma cena realmente divertida.
    - Num enche seu chato! – exclamou Utena sentando-se na cadeira e dando atenção para a janela para desviar das brincadeiras do amigo. – Devia parar de implicar comigo e arranjar uma namorada sabia? – alfinetou com um olhar maroto.
    - Ora! – o garoto fez um ar irritado e fechou a cara e a boca para Utena, o que satisfez a garota.
    Logo as aulas começaram não dando para Utena desculpar-se pela brincadeira, afinal sentia levemente que ELA era a causa do amigo não ter uma namorada (sim, ser popular era difícil até para mandar as amizades apenas como amizades!):
    - Bem classe, hoje vamos continuar o estudo de introdução à álgebra linear... – começou a falar o velhaco professor de matemática, para o desespero de toda a turma que detestava as aulas entediantes do quase-aposentado professor.
    Utena concentrou seus pensamento e olhar para a paisagem que se enxergava pela janela ao seu lado, com certeza arvores e o gramado teriam muito mais de útil a lhe dizer que qualquer velho, ou pelo menos diriam algo que ela fosse capaz de entender.
    O sol brilhava por detrás das arvores à entrada da escola secundária, sempre fora assim nos três anos que estudava ali durante o colegial. Todos os anos a posição do sol se repetia naquela época do ano, tudo por ali alias parecia seguir uma ordem que se repetia em intervalos de tempo determinado pelas estações. Provavelmente era desse tipo de coisa que os livros estranho de Wu Wei que ela fuçara quase sem querer a uns meses atrás na biblioteca (lugar que ela freqüentava apenas por questões importante como manter as notas para não ser ainda mais alvo dos professores) falavam. Realmente trazia uma paz estranha observar aqueles ciclos anuais que a natureza fazia. Quase uma dança sem musica.
    Alias parecia que essa de “padrões” e “ciclos” eram coisas que se aplicavam também as pessoas, tirando ela obviamente. Afinal todas as garotas pareciam passar por ciclos do tipo “gostar de um garoto; levar um fora; chorar; gostar de outro garoto”, um comportamento que realmente soava muito estranho aos ouvidos da garota. Porque as garotas queriam tanto um garoto para protegê-las, cuidar delas e etc? Claro que se o motivo fosse amor então era normal, mas essa desculpa de proteger pegava até mal. Quem disse que uma menina só pode ser protegida e dependente?
    “Tenjou, você nem parece uma garota falando assim!” era o tipo de coisas que escutava normalmente quando expressava suas opiniões. De certa forma entendia esse comentário, afinal, se todas as garotas agem de uma forma menos ela, não seria a minoria a estar fora do “normal”?
    Mas o que ela poderia fazer se o “normal” parecia tão estranho para ela? Afinal porque ela era tão diferente? Tinha que ter um motivo não? Tinha a impressão de que realmente havia um motivo, mas....... qual? Qual o motivo dela ser tão diferente?
    Utena sempre acabava caindo sobre esse tipo de questionamento. E esses questionamentos sempre lhe faziam lembrar de algo, ou melhor, lhe faziam ter certeza de que não estava lembrando de algo! Uma sensação de vazio parecia tomar conta todas as vezes que se questionava, como se um pedaço muito importante de quem ela era, ou do que já vivera tivesse sido tomada de si. Que sensação era aquela? Porque ela sentia que em algum lugar muito longe devia estar algo lhe esperando?
    Suspirou. Do que estava falando? Se lhe faltava mesmo algo tão importante assim que lhe fazia até deixar de dormir algumas noites porque não lembraria o que era? Mas então porque a impressão tão forte não diminuía mesmo assim?
    - Utena.... Utena! Ta dormindo é?! – perguntou Kaido preocupando cutucando o braço que a garota usava para apoiar a cabeça o q eu fez ela bater de testa na mesa com força.
    - Aw! Kaido!
    - Nossa... tava dormindo mesmo...... - *gota*.
    - Eu tava sonhando com a............. com o......... -  começou Utena esfregando a testa enquanto lutava para não deixar as imagens do sonho que tivera durante a aula fugir, como é o comum, foi uma batalha inútil.
    - Com quem? – perguntou o jovem curioso. Saber qualquer coisa sobre Utena já o alegrava, era o tipo de informação privilegiada que como amigo tinha acesso.
    - Com................ – a garota forçou mais um pouco a mente sem resultado. – Não lembro..... mas........ as espadas.............onde foram?
    - Espadas? Utena..... acho que tem lido mangá demais...... sério.
    - Baka....  – resmungou ela encarando o outro.
    - Vamos, temos a tarde livre, não quer comer aquele ramen especial? – chamou Kaido pegando a maleta que estava sob o tampo da sua mesa enquanto caminhava despreocupado para a porta.
    Utena não se mexeu:
    - Que foi? Lembrou do sonho?
    - EU DORMI A MANHÃ TODA???????
    - Er......... *gota* “sempre ela dorme *gota²*”.





    Aquela era realmente uma cidade bonita e calma, tinha muitas esperanças dessa vez. Estava numa boa pista, realmente seu coração havia até batido diferente ao desembarcar do trem, podia muito bem estar ali. Três anos..... muito tempo, mas nada comparado a eternidade que tivera que esperar antes.
    ....
    - Mou Kaido! Como pode me deixar dormir a manhã toda?! Como os professores me deixaram dormir a manhã toda?! – reclamava Utena caminhando rápido com a maleta pendurava pela mão no ombro.
    - Vai ver os professores não estavam com paciência para discutir os valores antiquados deles com você Utena. – chutou Kaido tomando o cuidado de elogiar disfarçadamente a amiga.
    - Pode ser...... – concordou Utena pensando na possibilidade dos professores estarem começando a entender finalmente o que ela dizia com “mais do que padrões antigos”.
    - Eles também pareciam preocupados em passar a matéria, afinal está chegando as provas das Universidades pra nós do terceiro ano. – supôs o garoto acreditando mesmo nessa possibilidade, afinal o professor de física dissera isso durante a aula naquela manhã.
    - Aw droga...... to ferrada. – gemeu Utena baixando a cabeça.
    - Que isso Utena! Ce sempre se dá bem nas provas sem ir bem nas aulas, sempre tem notas boas, não tem porque se preocupar! – disse o jovem mais uma vez elogiando de maneira maio ofuscada a amiga.
    - Tah tah.....
    Os dois continuaram caminhando rumo ao centro da cidade, onde almoçaria num restaurante com um ramen especial que adoravam e todas as semanas faziam questão de ir comer nos dias com tardes livres. Para Kaido aquele hábito era quase como um encontro entre os dois, o que o deixava muito feliz. Para Utena era um ramen gostoso, o que a deixava feliz.
    Devido a obras da prefeitura os dois amigos mudaram a rota que faziam para chegar ao restaurante, demoraria apenas cinco minutos a mais, então o almoço ainda estaria garantido na horas certa. Passaram ao lado de um parque vazio, havia um campo de rosas logo além da grade do terreno parque. Utena nem notaria o jardim se não fosse um vento que soprou forte fazendo parar para segurar os cabelos para não entrarem nos olhos. Tempo o suficiente para ela sentir o perfume das rosas:
    - Utena? Que foi? - perguntou Kaido vendo a amiga parada mais a frente.
    As rosas........ o perfume............ rosas...........
    - Ei.... Utena! Dormiu em pé? Ce tem dormindo mal hein?
    Rosas.......... o que......... elas me lembram?
    - Utena! – chamou Kaido preocupado.
    Hi................... rosas.....................porque?
    - U............. Utena........
    Utena abriu os olhos em espanto. Kaido também parou de falar. A frente deles uma jovem encarava a jovem como se mal pudesse acreditar no que via, alias a própria Utena olhava a estranha com aquela expressão.
    Era uma bela jovem de pele morena, carregando uma pequena mala de viagem, um vestido longo e meio pesado. Seus olhos verdes eram notáveis mesmo na distancia até os outros dois. Seus longos cabelos roxos ondulados caiam suavemente pelos seus ombros e costas. Utena não entendia o porque, mas seu coração parecia que iria atravessar o peito a qualquer momento:
    - Hi.......... Hime.........






   

4 Responses so far.

  1. Você escreve muito bem! Apesar de eu só ter lido até um pouco depois da metade (tava traduzindo um ep de Simoun, e meus olhos estão pedingo arrego ja :() Mas vou ler o resto depois!

    Se quiser, me manda um banner 160x42 que eu ficarei feliz em por no meu blog :P

  2. Anônimo says:

    Gostei mto da Fic Mazaki ^^
    Apesar de, por questão de conhecer o manga, eu prefira o Lives....
    Talvez eu comece a ler Utena, ai eu leio de novo e volto a comentar da Fic ^^

    Continue escrevendo Mazaki-san ^^

    Gaby-chan =D
    *preguiça de postar com a conta*

  3. Dayane says:

    adorei já ouvi muito sobre o anime utera, mias ainda não tinha visto ou lido na concreto sobre ele....
    realment gostei estou esperando por mais !!!!

  4. Dayane says:

    ha seria bom c colocasem sobre simoun,(aproveitando a deicha na nossa amiga)eu adoro esse anime já assisti até o ep 19 muito lindo tó adorando tá meio dificio d achar ele mais tá valesdo apena !!!!

Translate to your language:

Seguidores

Parceiros

Parceiros | Yuri

Kiyoteru Fansub
Gokigenyou
Moonlight Flowers
S2 Yuri
Yuri Licious
Yuri Private
Yuri Zone

Parceiros | Blogs e Sites

Anikenkai
Chuva de Nanquim
Elfen Lied Brasil
Gyabbo!
Jwave
MangaBa
Mithril
Mundo Mazaki
nbm² - Nobumami
Netoin!
Shoujismo
Você Sabia Anime?

Arquivo do Blog

Popular Post

- Copyright © | Kono - Ai - Setsu | - fonte para yuri, shoujo-ai e girls love desde 2007 -Metrominimalist- Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan -