Posted by : Se-chan segunda-feira, 16 de julho de 2007

Gente..
Gome ne..
Ontem passei por uma pekena/monstruosa situação complicada e naum tive animo pra digita tudo.. mas hoje deu!! XD *aguentando pra depressao naum toma conta*
Ai vai o novo cap de 'Dreams Come True'!!!!

Dreams Come True

Capítulo 05: Kizuna (Tradução: Laços)

Setsuna corria em direção de Mahora Gakuen. O dia estava nublado. Por alguma razão a espadachim entristeceu ao olhar para o céu cor cinza. Milagre acontecera hoje, a garota estava indo ao colégio sozinha. Desde que voltara da viagem de Kyoto que não o fizera.
Ao se lembrar da noite anterior, a espadachim corou e lhe veio um calor no corpo. Foi lembrando o que ocorrera, o que a deixava tão sem jeito, mas ao mesmo tempo excitada.

“O que diabos vocês estão fazendo!?!?” Gritou alguém ao abrir a porta do quarto da maga, que estava por cima de sua amada, prestes a se despir.
O casal demorou para enchergar a pessoa, por causa da luz que vinha do lado de fora. Era Asuna, com Negi em seus braços, que mais parecia ter cheirado uma garrafa inteira de sonífero, pois não acordara nem com o grito da escandalosa garota de cabelos laranja.
A guerreira soltara alguns sons não entendidos pelas garotas, corou e desviou o olhar. “Por fabor, arrumem-se!” Pedia desconfortavelmente Asuna.
Setsuna ajudou Konoka com o zíper do vestido, colocou de volta o paletó e pegou a capa que estava no chão.
“Se vocês queriam fazer algo desse tipo...” A garota deixou escapar uma pequena careta. “Vocês podiam ter ido para outro lugar ou ter vindo para cá em alguma hora que fosse certo que não as pegaríamos assim!”
“Gome ne, Asuna.” A garota de cabelos chocolate soltara ainda uma de suas risadas tradicionais.
Setsuna curvou-se em direção a Asuna. “Eu não devia ter me deixado levar tão facilmente. A culpa é minha.” Setsuna se alto flagelava desesperadamente.
“Culpa!?” Aparecera uma gota na cabeça da guerreira. “Rolo um clima... Isso é normal Setsuna-san...” Asuna tentava consolar a amiga.
“Agora eu que fiquei mal...” A maga suspirava. “Se-chan acha que é um erro...” Konoka virou-se de costas para a guarda-costas. “Então eu acho que o nosso ‘rolo’ acaba aqui..”
Como um trovão, Setsuna foi rapidamente em direção da garota e abraçou-a. “Não diga isso..” A espadachim apertou o abraço. “..Não quero que isso termine...”
Konoka e Asuna sorriram. Realmente, Setsuna não sabia levar as coisas na brincadeira. A maga deu um leve beijo na guardiã e se despediu, sussurrando algo em seu ouvido.
A resposta de Setsuna fora apenas uma concordância com a cabeça.
Setsuna não conseguira dormir. Não conseguia parar de pensar em como sua Kono-chan estava linda com aquele vestido. Na verdade, a espadachim a achava mais bonita sem nada, é claro, que pelo que tinha visto durante os banhos em que a turma inteira se reunia no enorme banheiro do dormitório, mas isso não vinha ao caso.
A meia-youkai começava a lembrar dos lábios da sua querida. Ahh, que lábios bem macios, mas também que língua ‘ardente’, sempre desejando enlouquece-la.
Pelo jeito conseguiu. Seu calor, a sua vontade incontrolável por mais. Enquanto Konoka havia tirado sua capa, paletó e começara a tirar sua camisa, Setsuna ‘apenas’ tinha começado a abrir o zíper do vestido dela.
Pelo que havia conseguido sentir, a espadachim enlouquecia imaginando, ‘involuntariamente’, a continuação de tudo o que fizeram.
Tanto calor lhe vinha, tanto desejo, sorte da curandeira de não estar ali. A espadachim iria acabar fazendo mil loucuras com ela.
‘Pare com isso! Como pode pensar numa coisa dessas!?’ Tentava acalmar seus hormônios, que estavam por tomar-lhe conta.
Setsuna tentou dormir, virou de um lado a outro da cama, mas não conseguiu. Ficou tentando acalmar-se durante o resto da noite.
Arrumou-se na hora normal, mas não fora até o quarto de Konoka. Não queria olhar para Asuna. Não tinha coragem, por isso foi sozinha para Mahora.


Setsuna foi a primeira a chegar, obviamente. Nicara sentada na sua cadeira olhando para a janela.
‘Se-chan.. Vamos sair juntas amanha?’
Seu rosto corou com a lembrança do sussurro que a enamorada dera para ela ao se despedirem.
Obviamente a espadachim queria sair com ela, mas pelo clima do céu não haveria jeito de ter uma tarde romântica com sua querida Ojou-sama.
Algumas pessoas começaram a chegar na sala, mas não quissera olhar. Não estava querendo prestar atenção nisso, estava querendo era sair com Konoka.
Quando notara, havia duas garotas em sua frente com cadernos de anotação. Eram Kazumi e Haruna, com olhares fixos para a garota sentada.
“A quanto tempo estão juntas?” Perguntou diretamente Kazumi. “Quem que se declarou?”
“A quanto tempo você gosta dela?” Retrucou Haruna. “Você veio para Mahora por que não conseguia lidar com a distancia?”
A guarda-costas estava tonta com todas aquelas perguntas. Uma garota meteu-se entre elas e conseguiu enxergar Setsuna.
“Vem comigo Se-chan.” A maga segurava a espadachim pelo braço.
“Você não pode deixar elas te cercarem, se não elas não saem mais.” Aconselhou a garota, como se tivesse alta experiência com o assunto.
Setsuna apenas concordou com a cabeça.
Ao chegar na mesa de Konoka, a guardiã se deparou com Asuna.
“Ahh... gome ne.. Asuna-san..” Dizia corada.
“Tudo bem.. pelo menos o susto já passou.. E o Negi felizmente não viu nada. Vá que o muleque vê e fica traumatizado.” A garota soltara uma risada depois. Não tinha como conter-se. “Mas sério, tenham cuidado. Pelo menos eu tava sozinha. Se tivesse alguém mais junto complicava, já que essa turma adora uma fofoca!”
Negi chegou em seguida. A aula passava até que rapidamente, mas não queria dizer que todos estavam prestando atenção. A turma estava mais botando o assunto em dia do que falando inglês. Todas estavam concentradas eram em Konoka e Setsuna, para ver qualquer sinal do cupido entre elas.
Em alguns momentos Setsuna olhava para trás e trocava sorrisos com Konoka, mas logo surgiam as vozes da turma, entre comentários e deboches.
Foi difícil, mas Negi controlou a turma. Terminara a parte da manhã das aulas e toda a turma estava atenta para ver aonde o casal iria aproveitar o momento “love love”, popularmente conhecido como almoço.
Graças as asas de Setsuna, o casal despistou as encheridas e foram até o telhado. Para sorte delas o dia clareou e pelo jeito não iria ter chuva a tarde.
As duas sentaram no chão. Konoka gentilmente entregou o almoço para Setsuna, que lhe agradeceu dando um beijo na bochecha.
O almoço fora alegre. As duas não tiraram os mesmos sorrisos de ontem, parecia que tinham reaproveitado-os, e ainda mais, parecia que iam reaproveitá-los por muito tempo.
O sinal bateu e elas tiveram que voltar para a sala. Era uma pena, estavam tão bem lá, quase dormindo uma sobre a cabeça da outra.
A aula continuou e, quando finalmente poderam sair de lá, depararam-se com o sol que envadira o céu e o deixou sem nenhuma nuvem.
Após se trocarem, as duas saíram de mãos dadas, sorrindo. Foram até o trem e pararam num bairro movimentado. Por sorte ninguém as seguiu. Estavam aliviadas.
Konoka estava com um vestido rosa com alguns babados nas bordas, seus cabelos estavam soltos e usava um chapéu rosa. A roupa caia-lhe muito bem, tinha o seu “estilo”, feminina e delicada.
Setsuna foi com uma saia de brim, com uma blusa vermelha que era presa em seu pescoço, e seus cabelos estavam soltos. Estava muito bem arrumada, ela mesma admitia, mas não conseguia se acostumar com esse tipo de roupa tão a mostra. Mas faria o esforço por Konoka.
“Kono-chan... aonde nós iremos?” Bela pergunta. Konoka a chamou para sair, mas não deu nem pista de onde iriam.
“Bem.. na verdade eu não sei..” A maga soltara mais uma vez sua risada. Setsuna começava a se perguntar se a risada podia ser usada em qualquer ocasião. A garota dava-a seguidamente, então o mais provável é que realmente sirva.
As jovens começaram a andar e a procurar um lugar para irem. Após poucos minutos as garotas estavam de mãos dadas, com os dedos entrelaçados.
A cada quadra as enamoradas ansiavam mais por um lugar para pararem, para aproveitarem a tarde juntas.
Os olhos de Konoka foram levados até uma máquina de tirar fotos automática. A garota puxou sua amada para o lugar. Era um fliperama modesto, sem muita coisa.
Konoka queria ter uma recordação do primeiro encontro mais oficial possível com Setsuna.
Antes de entrarem, a espadachim pediu para irem até outro brinquedo. Era uma máquina de bichinhos de pelúcia.
Setsuna colocou a ficha e começou a caça por um bichinho que havia lhe chamado a atenção de longe. Mesmo que a garota seja uma azarada nesse tipo de coisa, ela conseguiu pegar o bichinho de pelúcia.
“É para você... Kono-chan..” Os olhos da curandeira encheram-se de lágrimas.
“Se-chan.. muito obrigada..” Dizia ao pegar o presente. Era um coelhinho com asas brancas. ‘Uma lembrança só minha da Se-chan..’ Retribuía o carinho com um beijo nos lábios.
Logo após as duas foram até a máquina para tirar algumas fotos. Konoka entrou primeiro, seguida por Setsuna. A primeira foto fora muito simples, uma do lado da outra com o coelho entre elas. Konoka não queria uma simples foto, queria retratar perfeitamente o momento que elas estavam passando.
Após algum tempo pensando, a maga pegou as mãos de sua guardiã, encostou as palmas das suas com as dela, e levantou na altura dos ombros. Em seguida encostou sua bochecha na dela, olhando em direção a câmera.
Ficara perfeita. Ao olhar para a foto Konoka vibrou de emoção, enquanto Setsuna sorria discretamente com uma vermelhidão no rosto.
As garotas seguiram andando, até que encontraram um parque. Infelizmente já não era tão cedo. O sol começava a cair-se e o céu ficara parte avermelhado.
Konoka sentou-se num banco qualquer para admirar a vista. Logo em seguida, obviamente, sua enamorada sentou-se ao lado. A curandeira começara um beijo mais longo, mais parecido com os da noite anterior. A espadachim relutante aceitou o beijo e logo as duas empolgavam-se levemente no beijo.
Setsuna separou-se da garota e olhou-a seriamente. Será que Konoka tinha feito algo errado? A maga começava a se torturar com tais perguntas inseguras.
“Konoe Konoka...”
Ao escutar seu nome, a protegida suara frio. Era muito estranho ver Setsuna tão séria após um beijo.
A espadachim ajoelhou uma das pernas no chão e a outra ficara dobrada para a frente.
“S-Sim?” Respondeu mais que apavorada a garota.
Setsuna olhou-a fixamente nos olhos. Parecia que a espadachim enfeitiçara-a só de olhar, pois as duas não desviavam o olhar.
“Você..” Dizia enquanto pegava algo do bolso. Após alguns segundos, a garota tociu de leve.
“Konoe Konoka, você quer namorar comigo?”
Um silêncio mortal veio a seguir. Konoka não prevera algo tão... tão... tão.. bom? ‘Sim, claro.’ Então por que não respondera rapidamente? Medo? ‘Talvez’ De que? De quem? ‘Meu avô...’ Sim, Konoemon. Mas ele é mais forte do que o seu amor por Se-chan? ‘Não!’ Então o que temer?
A maga sentiu a mão de Setsuna tremer. Sua querida começara a demorar a responder, e o nervoso tomara conta da garota. Será que ela estava só brincando com seu coração? ‘Claro que não!’ Então por que a demora? ‘É .. é complicado.’ Por que? Se duas pessoas se amam elas namoram, não é? ‘Sim, mas...’ Mas o que? O caso de vocês não é diferente.
“Eu aceito.” Konoka respondeu séria. “É claro que eu aceito...” Mostrara um sorriso depois.
Um alívio veio em Setsuna. O mundo não desabou, muito pelo contrário, estava lindo!
A espadachim mostrou a aliança para a garota. Era muito bonita, de prata, como ‘qualquer’ aliança de compromisso. Setsuna colocou-a no dedo dela, e deu-lhe a outra para que coloca-se em seu dedo. E foi o que a garota fez, seguido de um doce beijo entre namoradas. Finalmente ... namoradas.
Finalmente as duas tinham algo que as mantiam unidas, algo que representasse seus sentimentos, os laços que as duas tem. O laço criado há anos e que é cada vez maior, mais forte.
Após mais algum tempo no parque, as namoradas pegaram um trem para voltarem para Mahora.
Chegaram ao quarto de Konoka e despediram-se calmamente, sem medo ou desespero, sabendo que permaneceriam juntas no dia seguinte.
“Kono-chan.. eu te amo..” Dizia Setsuna sem se sentir culpada, aproveitadora, ou qualquer coisa do tipo. Ela estava feliz e amava do fundo do coração a maga, não tinha por que esconder isso.
“Também te amo.. Se-chan..” Konoka sorria ao dizer. E pensar que no dia anterior ainda se perguntava se amava ou não a garota a sua frente. Nunca mais teria essa dúvida. Amava-a, e muito, sem temer seu avô, as associações, ou qualquer coisa.
Despediram-se com um beijo. Longo, mas não desesperado. Com amor, e não paixão. Era diferente, era maduro. Não tinha toda aquela pressa de antes. Tinham todo o tempo do mundo, e sabiam disso. Seus sonhos tornaram-se realidade. Setsuna encontrou sua princessa. Konoka encontrou seu príncipe. Príncipe e princesa uniram-se. Finalmente estavam juntas, unidas para sempre.

-----------------------------------------------------------

Bem bem..
Deu pra nota que esse foi o ultimo cap.. neh?? XD
Amanha eu vo posta um fanfic novo(traduzido).. 'Dream a Dream'..
*serah q a palavra 'dream' vai envadir esse blog!? uahuahuahuahuah*
Pior q li esse fanfic quando jah tava no cap 4 de 'dreams come true'.. XD
Achei ateh q legal esse ultimo cap..
Fiko bbbbbeeeeemmmmm maior do que os anteriores.. XD *enquanto os outros deram 5-6 paginas escritas a mao.. esse deu 9!!*
Consegui fazer as duas voltarem a um estado mais normal.. romantico..
Naum tava afim de bota mil agarroes entre elas no fic.. uahuahuah *dexo isso por conta da Milk-chan no 'Sis mea Pars' ^^''''*
Quem leu o volume 10 japones de negima *19 ou 20 daki* entendeu o 'coelhinho de asas'??? *obs: quem naum leu ainda espera e ve uma roupa q a Setsuna usa no volume.. MTO KAWAII!!!!! heheh*
To indu!!
Bye bye! o/

Translate to your language:

Seguidores

Parceiros

Parceiros | Yuri

Kiyoteru Fansub
Gokigenyou
Moonlight Flowers
S2 Yuri
Yuri Licious
Yuri Private
Yuri Zone

Parceiros | Blogs e Sites

Anikenkai
Chuva de Nanquim
Elfen Lied Brasil
Gyabbo!
Jwave
MangaBa
Mithril
Mundo Mazaki
nbm² - Nobumami
Netoin!
Shoujismo
Você Sabia Anime?

Arquivo do Blog

Popular Post

- Copyright © | Kono - Ai - Setsu | - fonte para yuri, shoujo-ai e girls love desde 2007 -Metrominimalist- Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan -